Existem várias maneiras de se resolver um conflito quando ele surge em um empreendimento:

 

  • deixar que se resolva sozinho – o que nem sempre vai terminar da maneira correta,
  • atuação dos gestores – o que pode agravar o problema quando este acaba tomando a decisão de seu próprio interesse,
  • levar à justiça comum – com alto custo e muito tempo até sua solução,
  • mediação privada – que é a solução mais atual, rápida, pacífica e com menor custo.

A mediação privada, além de trazer a pacificação e a possível retomada das relações amigáveis de convivência entre os lados em conflito. O objetivo é atender aos interesses das duas ou mais partes envolvidas, chegando a um acordo que seja conveniente a todos, colaborativo e factível.

 

Quando chamar um mediador privado

 

Mas, quais são as situações em que podemos chamar o mediador profissional para atuar? Afinal, nem tudo pode ser mediado!

O mediador privado é um profissional capacitado para buscar a retomada da conversa entre as partes em conflito utilizando técnicas e procedimentos específicos. Se busca encontrar uma solução com a ajuda de um terceiro especialista neutro ao tema. As duas ou mais partes devem sentir-se confortáveis e envolvidas com o resultado desenvolvido.

E por fazerem parte da busca da solução, estas se responsabilizam com mais facilidade com o que foi acordado com a outra parte durante o trabalho do mediador, facilitando o cumprimento do que foi acordado.

 

Empreendimentos são complexos

 

construção civilRealizar um empreendimento é uma atividade que dura vários anos, onde temos diversos profissionais envolvidos, e onde o montante financeiro é relativamente alto, quando comparado a outras atividades fora do setor.

Estas características fazem com que possam surgir conflitos entre os envolvidos, já que sabemos que mudanças e imprevistos acontecem. Devem ser resolvidos da maneira mais rápida possível, para que as atividades possam ser retomadas.

O papel de solucionador de conflitos em geral é delegado à gerenciadora. Porém, nem sempre o gerente do projeto tem formação específica para assumir este papel, e às vezes até mesmo este pode estar envolvido no conflito!

 

Mediação para retomada da comunicação

 

A mediação na construção civil pode ser aplicada quando o conflito é resultado de quebra da comunicação amigável entre contratado e contratante, entre os diversos colaboradores, fornecedores, com o cliente, até mesmo com a vizinhança ou futuros proprietários.

Como resultado, chegando-se a um acordo é assinado um termo executivo extra-judicial entre as partes, com início de validade imediato.

E o que não pode ser tratado com a mediação? Atividades ilícitas ou ilegais, agressões físicas ou danos morais aos envolvidos, como principais exemplos. Neste caso, a justiça comum deve ser acionada.

Para os assuntos mais simples, em uma única reunião realizada no próprio local é possível se chegar ao acordo. Para assuntos mais complicados, podem ser necessárias mais reuniões, até mesmo individuais com cada parte, antes de se chegar à solução. Ainda, é possível homologar-se na justiça os acordos feitos, quando as partes sentem necessidade de um termo executivo judicial.

 

Converse com um mediador

 

Afinal, quem não prefere trabalhar em um empreendimento pacífico? Pense nisso, e converse com um mediador para entender melhor como você pode aplicar a mediação na construção civil. Você vai ver que existe uma alternativa rápida e com baixo custo para a solução dos diversos conflitos que surgem, sem que seja necessário esperar a obra acabar, e depois ficar discutindo valores na justiça por anos a fio.

Quer saber mais sobre como a mediação na Construção Civil pode ser aplicada? Vamos conversar!

_____________

Quer receber nossos artigos sobre mediação? Cadastre-se em nosso mailing clicando Aqui!

Sobre Barbara Kelch

Sócia titular da Kelch Arquitetura, Consultoria e Projetos. Arquiteta e Gerente de Projetos, MBA, PMP e MRICS. Mediadora Judicial e Privada, habilitada a atuar no CNJ. Com 20 anos de experiência no Desenvolvimento de Projetos no setor da Construção e 4 anos de experiência em Auditoria, Gestão e Controle de Projetos de Engenharia e Construção na PwC